Cansada de tudo isso.

Ando um pouco cansada de tentar ser o que não sou. Meus pais sempre me ensinaram que  preciso ser eu mesma, não ter medo de dar a minha opinião, a acreditar que posso fazer de tudo um pouco e o mais importante: não me importar com as coisas ruins que  os outros dizem. E foi assim que eu passei a minha vida.

Mas infelizmente nem sempre é fácil fazer tudo isso…

As pessoas costumam ser muito cruéis e levam tudo ao extremo: se você fala o que você pensa é apenas um bocudo que não gosta de nada, e se você concorda com tudo você é um frouxo sem opinião; e assim nunca vamos encontrar um meio termo, mesmo assim tentamos ao máximo agradar a todos. E é nisso que erramos!

Sei que é muito difícil não escutar o que os outros falam porque é quase que certo que eles falam coisas maldosa e que nos magoam muito; mas temos que seguir em frente e ser como bem entendemos, afinal só devemos satisfações para nós mesmos e aos nossos pais. O resto… nunca vai importar muito!

Receita.

Ingredientes:

2 pessoas, sendo elas completamente diferentes;

1 pitada de amizade;

2 xícaras de chá de flerte;

1 colher de café de medo e a mesma quantia de arrependimento;

1 pessoa igual uma das outras usadas anteriormente;

1 mistura de raiva e lágrimas (usadas a gosto).

Modo de preparo:

Coloque as duas pessoas diferente em uma tigela, misture e bata na batedeira com a amizade, espere algumas horas até ficar fofo. Acrescente as duas xícaras de flerte e leve ao fog por apenas 5 minutos. Coloque o medo  que serve para talhar a massa, e logo em seguida coloque o arrependimento muito rápido. Por fim, coloque a outra pessoa e sirva com a mistura de raiva e as lágrimas.

Pronto, agora você tem uma amizade com um amor irrelevante.